Portal Serviços Detran Rondônia  


Servidores e Policiais Militares do interior recebem treinamento de fiscalização de trânsito

O Departamento Estadual de Trânsito de Rondônia (DETRAN-RO), por meio da Diretoria Técnica de Operações (DTO) com o apoio da Coordenadoria da Qualidade (CQUALI), está realizando treinamentos de capacitação em todas as regionais de fiscalização de trânsito do Estado. O objetivo é atualizar os servidores e policiais militares que trabalham nas atividades de fiscalização de trânsito, especialmente na Operação Lei Seca.

Os treinamentos têm parte teórica e prática, e contam com palestrantes de instituições convidadas, que também são parceiras do DETRAN/RO na Operação Lei Seca, como a Polícia Federal e a Polícia Civil. No primeiro dia de cada treinamento há um representante da Polícia Rodoviária Federal (PRF) que aborda sobre a utilização do etilômetro (mais conhecido como bafômetro), seguida da palestra de um delegado de polícia local que explana sobre a prisão em flagrante por embriaguez ao volante, e por fim, um médico legista fala sobre a caracterização da alteração da capacidade psicomotora, que é muito importante nos casos de recusa em se fazer o teste do etilômetro. Ao final, os participantes do treinamento se dirigem para o posto da PRF na localidade para praticarem a abordagem e a aplicação de teste do bafômetro.

No segundo dia de capacitação, o Diretor Técnico de Operações, Hugo Correia, realiza uma palestra sobre preenchimento de Auto de Infração de Trânsito (AIT), Termo de Adoção de Medida Administrativa (TAMA) e Termo de Constatação (TC), seguida de outra instrução sobre a Dinâmica da Operação Lei Seca, e finaliza a parte teórica com orientações administrativas sobre a realização dos trabalhos de fiscalização de trânsito. À noite todos participam de uma blitz da Operação Lei Seca nos padrões das que são realizadas na Capital.

“A ideia de percorrermos o interior do Estado é atualizar nossos servidores sobre as mais recentes mudanças da legislação e de demais normas de trânsito emitidas pelo CONTRAN, DENANTRAN e as próprias orientações emanadas pelo DETRAN/RO. Assim a gente consegue um padrão, de modo que o cidadão fiscalizado em Porto Velho terá o mesmo tratamento que os cidadãos fiscalizados em Cacoal, por exemplo”, justifica Hugo Correia.

IMG_1231

IMG_1243

Coordenadoria de Comunicação – CCOM