Portal Serviços Detran Rondônia  


Detran abre ‘Maio Amarelo’ em Ouro Preto e chama atenção para mortes no trânsito

O Departamento Estadual de Trânsito de Rondônia (Detran-RO), através da 7ª Ciretran abriu oficialmente nesta terça-feira (2), em Ouro Preto do Oeste o Movimento Maio Amarelo que tem o objetivo de chamar a atenção da sociedade para o alto índice de mortes e feridos no trânsito, através de uma ação conjunta entre o Poder Público e a sociedade civil. A solenidade ocorreu na Câmara municipal de Ouro Preto do Oeste e contou com a presença da secretária Executiva Regional de Governo polo IV Maria Araujo de Oliveira no ato representando o governador do Estado Confúcio Moura, Wagner Roberto Almeida chefe da 7ª Ciretran, Marivone Resende de Araujo coordenadora Regional de Educação -CRE e outras autoridades constituídas.

Definido pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran), o tema ‘Minha escolha faz a diferença no trânsito’ foi criado pelo Observatório Nacional de Segurança Viária para o Movimento Maio Amarelo deste ano, com a finalidade de alertar para que todos escolham as melhores posturas no trânsito. Segundo a campanha do Observatório, o tema é um estímulo para que condutores de qualquer tipo de veículo (caminhões, ônibus, vans, automóveis, motocicletas e bicicletas), inclusive pedestres, optem pela conduta apropriada.

Segundo a chefe da 7ª Ciretran, Wagner Roberto a programação do movimento “Maio Amarelo” em Ouro Preto do Oeste terá atividades educativas voltadas para a finalidade a que se propõe a ação humanitária de trânsito o que marcará a adesão do Estado ao movimento internacional. “O objetivo é promover ações durante todo o mês e assim despertar na sociedade a consciência para a epidemia nacional que são os acidentes de trânsito no Brasil, que geram um alto custo social e financeiro”, asseverou o Wagner Roberto Almeida.

A secretária de Governo Maria Araujo de Oliveira pontuou que o Movimento Maio Amarelo tem a finalidade de alertar para que todos escolham as melhores posturas no trânsito. A secretária disse que o objetivo da campanha é chamar a atenção da sociedade para o alto índice de acidentes e vítimas no trânsito, visando mobilizar as pessoas para discutir o tema e promover a conscientização para um motorista mais responsável e que dirija com segurança. “O objetivo é promover ações durante todo o mês e assim despertar na sociedade a consciência para a epidemia nacional que são os acidentes de trânsito no Brasil, que geram um alto custo social e financeiro. Um paciente de acidente grave de trânsito pode gerar, em média, um gasto hospitalar de R$ 230 mil”, alertou a secretária e deu como exemplo o Hospital João Paulo II em Porto Velho, onde os atendimentos no setor de ortopedia cresceram em relação ao ano de 2015, que foram 8.239, e em 2016 foram 13.399, o que comprova que o número de acidentes de trânsito continua alto, causando um “inchaço” dentro da referida unidade hospitalar.

O Maio Amarelo é um movimento internacional de mobilização e conscientização para a redução de acidentes e para um trânsito seguro em qualquer situação.

Mais do que chamar a atenção da sociedade sobre os altos índices de mortes e feridos permanentes por causa do trânsito no Brasil e no mundo, a intenção do movimento Maio Amarelo é mobilizar órgãos de governos, empresas, entidades de classe, associações, federações, sociedade civil organizada para efetivamente engajar-se em ações e propagar o conhecimento, abordando toda a amplitude que o tema exige, nas mais diferentes esferas.

O objetivo é tornar o tema trânsito pauta diária durante todo o mês de maio e estimular, desta forma, a participação de toda a população, empresas, governos e entidades.

A escolha pelo mês de maio justifica-se por se tratar de um mês histórico para a segurança no trânsito e um marco mundial para o balanço das ações realizadas em todo o mundo. Foi no dia 11 de maio de 2011 que a ONU decretou a Década de Ações para a Segurança no Trânsito (2011-2020), que tem como meta a redução de 50% dos acidentes no Brasil e no mundo.

No Brasil, o número de mortes no trânsito é de aproximadamente 23 por 100 mil habitantes. O amarelo é em alusão à sinalização de advertência, que também simboliza atenção.

OURO PRETO (1)OURO PRETO (2)

Fonte: Secom – Governo de Rondônia

Texto: Alexandre Araujo

Fotos: Alexandre Araujo